BACCARAT

Não haja qualquer dúvida que o baccarat não possui a mesma popularidade de jogos como por exemplo o poker e o blackjack, no entanto, mesmo assim, é jogo que possui uma grande e muito interessante história que contribuiu muito para os jogos de azar que conhecemos nos dias de hoje. Pelo pouco que se sabe, este tal jogo foi criado por volta do ano 1490 em Itália, depois disso, foi levado para França, onde se tornou num jogo muito apreciado, principalmente pelos membros que faziam parte da nobreza. Este jogo é, também, conhecido por ter um constituidor uma das ferramentas de diversão favoritas do Carlos VIII, o que certamente fez deste mesmo jogo extremamente conhecido em França durante essa mesma época.

O objetivo principal do baccarat é certamente apostar em qual das mãos (jogador ou banca) vai ter o resultado mais próximo do empate. É realmente completamente possível apostar, ou na mão, ou no empate. O baccarat é jogado com 8 baralhos devidamente embaralhados e dispostos em monte. Cada mão vai receber sempre duas cartas na fase inicial de cada jogo, mas nunca mais do que três. A mão do jogador vai ser representada pela primeira e terceira carta negociada. Já a segunda e a quarta carta, vai representar a mão da banca.

Antes do jogo começar oficialmente, é aconselhado de uma forma ideal que conheça de uma forma bastante detalhada o valor de cada carta. Ao contrário do que possa parecer à primeira vista, as regras são bastante simples, com um pouco de prática, qualquer jogador vai conseguir rapidamente tornar-se muito confortável com todas as regras, e desta forma, usufruir da excelente oportunidade para conseguir lucrar excelentes quantias de dinheiro. Veja a contagem de cartas:

– O Ás vale 1;

– As cartas de figuras e o dez contam como um zero;

– As outras cartas valem o número que têm na sua face.

A contagem das cartas representa-se pelo último digito da soma das cartas presentes na mão. Veja um exemplo bastante prático: 7+6=13, e neste caso, a contagem vai ser 3.

As principais regras para o jogador são:

– Caso o jogador ou a banca tenham um total de 8 ou 9, não vai existir a necessidade de repartir novamente as cartas;

– Se realmente o jogador possuir um total de 5 ou menos que isso, terá a liberdade para receber outra carta;

– Se o total da mão inicial do jogador for 6 ou 7, vai permanecer.

Agora, veja as regras principais para a banca:

– Se a banca possuir um total de 2 ou menos que isso, é permitido que seja retirada outra carta;

– Se o valor total da mão tiver o valor de 3, também deverá tirar outra carta. Se a terceira carta do jogador ser 8, a banca não vai tirar outra carta;

– Se o total da banca for 4, vai ter que tirar outra carta. Caso a terceira carta do jogador seja um 0, 1, 8, 9, a banca vai ter que tirar mais uma carta;

– Caso o total da mão da banca for realmente 5 e se a terceira carta do jogador for 4, 5, 6 ou 6, a banca vai ter que tirar outra carta;

– Se o total da mão da banca for 7, deve permanecer.